5 Mentiras Sobre União Estável Que Você Precisa Saber

Descubra 5 mentiras comuns sobre união estável que você precisa saber.

Por: SmartJur

Você já ouviu falar sobre união estável, mas tem dúvidas sobre o que é verdade ou mito?

Existem muitas informações erradas circulando por aí. Vamos desvendar juntos cinco mentiras comuns sobre união estável que você precisa conhecer.

Mentira 1: União Estável é Igual ao Casamento

Muita gente acredita que a união estável é exatamente igual ao casamento. Na verdade, embora ambos garantam direitos semelhantes, não são a mesma coisa.

A união estável não requer cerimônia formal e pode ser comprovada de diferentes maneiras, como contas conjuntas e testemunhas.

Mentira 2: Não Precisa Registrar a União

Outro mito é que não é necessário registrar a união estável.

Embora o registro não seja obrigatório, formalizá-lo em cartório facilita a comprovação de direitos, especialmente em questões patrimoniais e sucessórias.

Mentira 3: União Estável Tem Regime de Separação Total de Bens

Algumas pessoas pensam que a união estável adota automaticamente o regime de separação total de bens.

Na verdade, o regime padrão é o de comunhão parcial de bens, a menos que o casal opte por outro regime em contrato específico.

Mentira 4: União Estável Não Garante Direitos à Herança

É um engano achar que a união estável não garante direitos à herança. Os companheiros têm direito à herança, assim como cônjuges no casamento civil, seguindo as regras do Código Civil.

Mentira 5: União Estável Só Vale Com Longa Convivência

Muitos acreditam que é necessário viver junto por muitos anos para caracterizar a união estável.

Na verdade, a lei não define um período mínimo. O que importa é a intenção de constituir família e a convivência pública, contínua e duradoura.

Conhecer a verdade sobre a união estável é fundamental para proteger seus direitos e entender suas responsabilidades. Não caia nas mentiras e esteja sempre bem informado!

SAIBA MAIS